sexta-feira, maio 18, 2012

O texto fotográfico: denotação, conotação e legenda

Matheus Buranelli

A imagem é, diferente do que possa parecer, um texto. Apesar da ausência de verbos, também é passível de leitura por parte do espectador.

Assim como o texto escrito, ela possui elementos denotativos conotativos. Para os que não frequentaram as aulas de português durante o ensino médio, um texto denotativo é aquele que fala por si mesmo: objetivo e sem muita margem à interpretação. O conotativo, por sua vez, é fundamentado principalmente na subjetividade do leitor.

Algumas fotografias possuem maior caráter conotativo ou denotativo. Em fotojornalismo, por exemplo, a foto é majoritariamente denotativa, pois possui todos os elementos necessários para seu entendimento nela mesma. A conotação está mais presente em galerias e museus, onde há apreciação artística, o que não significa que ela não exista nos jornais.

Tomando como exemplo a imagem abaixo, é denotativo tudo o que está perceptível aos olhos - uma jovem desapontada contando moedas e cheia de textos impressos a sua frente -, enquanto a conotação dá conta do que é deixado a entender - por que ela conta moedas? que papéis são esses? onde ela está?
O conjunto dessas leituras atribuem sentido a imagem.

Outro elemento que ajuda na leitura da fotografia é a legenda e, diferente da impressão que costumamos ter, ela não deve conter o que encontramos na foto. A função da legenda é completar a foto: localizar, dar mais de informações etc. Dizer o óbvio é mais que desnecessário. É subestimar a capacidade do leitor de compreendê-la sem o suporte verbal.


O aumento no volume da xerox leva os porquinhos dos estudantes ao abate

Nenhum comentário:

Postar um comentário