segunda-feira, maio 07, 2012

Perspectivas

Matheus Buranelli

- Pra que você vai levar essa câmera pra aula, Matheus?
- É que vou ter aula de fotografia.

- Oxe! E você não sabe fotografar não?!


Diferente do que comumente possa parecer, fotos não são construídas a partir de um mero clique na máquina fotográfica. Elementos como a perspectiva em que se tira a foto podem dizer muito a respeito do que se quer tirar do objeto fotografado.


Uma câmera posicionada de maneira diferente muda o sentido da fotografia, independentemente do botão que bate a foto.


Algumas dessas noções podem ser aprendidas aqui.




Centralizado e regra dos terços



Uma foto que tem uma figura humana no centro a torna objetiva. Uma vez identificada a pessoa, não se tem o trabalho de observar outros pontos da foto.
Enquanto que uma foto que tem essa pessoa segundo a regra dos terços, o olhar passeia por toda a foto, dando lugar a outros pontos.

A regra dos terços estabelece quatro "pontos áureos", que determinam os elementos mais importantes da foto.


Entrada e saída da foto

Esse critério trabalha com a ideia de movimento. Nele o posicionamento da pessoa fotografada determina sua conduta perante a foto.
No exemplo, Jenypher está direcionada para a extremidade, fugindo dos limites  da câmera e dando a sensação de estar saindo da imagem.


Plongée e contra-plongée

A palavra "plongée" deriva do francês e significa "mergulho". Pode-se portanto 
compreender uma foto em plongée como uma foto onde a câmera parece mergulhar para o objeto fotográfico e o capta de cima, diminuindo seu tamanho.




O contra-plongée, por sua vez, nada mais é do que a posição contrária. A foto é tirada de baixo pra cima e o objeto fica maior à medida que se aproxima da lente.





Nenhum comentário:

Postar um comentário